Senado se aquece COM PL de implementação do ensino religioso em comunidades indígenas

No treinamento, o Senado não aprovou o relatório em votação

Por: Clara Fernandes

O Senado Federal do Sigma-Múndi discutiu nesta tarde de sábado (13) o Projeto de Lei da Senadora Ana Beatriz Teixeira (DEM/SC), que busca implementar o ensino religioso nas comunidades indígenas para integrá-las à sociedade. O relatório do projeto não foi aprovado pelos parlamentares no Senado.

O Projeto de Lei foi relatado pela senadora Aimê Gomes (PSL/SC), que afirmou que o objetivo do PL é apenas “educar os indígenas para assim integrá-los à nossa sociedade”, além de reforçar o fato de que a sociedade brasileira é “permeada pelos valores e costumes cristãos”.

O debate serviu como treinamento para os dias de simulação (9, 10 e 11 de maio) do Sigma-Múndi 2019

Grande oposição
O Projeto foi alvo de diversas críticas, sendo a maioria embasada nas garantias das liberdades individuais. A Senadora Letícia Galdino (Rede/AP) chamou o Projeto de Lei de “inconstitucional e defensor da doutrinação religiosa”.

A declaração da parlamentar foi reforçada pelo senador Felipe Raposo (Rede), que afirmou: “Esse PL só poderia ser levado em conta caso fosse resultado de um movimento dos próprios indígenas, e não de um homem branco falando sobre indígenas”.  As fortes argumentações dos senadores contra o PL corroboraram para que, ao final da sessão, o relatório não passasse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *