[ESPECIAL] Entrevista com a secretária geral do Sigma-Múndi, Ingrid Soares

Por: Flávia Hirabayashi e Laura Barbosa

Com todas as responsabilidades e rotina atarefada de uma secretária, Ingrid Soares (20) se disponibilizou para conversar e ser entrevistada pela Imprensa. Ela cursou Legal studies em Harvard, Ciência Política na UnB, Direito no UniCeub e esteve na posição de secretária geral do Sigma-Múndi 2019, projeto no qual trabalha há seis anos.

Jornalistas: Você está no nosso projeto há muito tempo, e houve muitas mudanças desde sua época até hoje, tanto que, atualmente, somos uma simulação reconhecida pela ONU. O que você percebeu que mudou desde sua época como aluna delegada, diretora e, agora, secretária?

Ingrid Soares: Nossa, muita coisa mudou! Começando pela quantidade de comitês, que antes eram apenas 9 e agora são 14. Temos agora, Setor de Crises, a Imprensa é mais dividida, as redes sociais são mais movimentadas e a lojinha também é uma novidade.

Jornalisitas: Uma novidade nessa edição é o Setor de Crises no comitê de Imprensa, inclusive o Sigma-Múndi é o pioneiro na implantação desse setor. O que você achou dessa novidade?

Ingrid Soares: Eu amei! Inclusive queria parabenizar o diretor Gabriel Pedroza por todo o trabalho que ele está fazendo, porque foi incrível. Espero que todos os diretores tenham se divertido muito, porque, na realidade, o principal objetivo desse setor foi organizar e proporcionar novas experiências. E eu acho que a gente conseguiu cumprir com essa missão.

Jornalisitas: O que essa experiência de anos no Sigma-Múndi agregou na sua vida? O que você aprendeu?

Ingrid Soares: Nossa, tanta coisa! Acho que, resumidamente, foi o protagonismo, a liderança, resiliência e criatividade.

Jornalisitas: A responsabilidade de cada posto que o Sigma-Múndi apresenta (delegado, diretor e secretário) mudaram bastante. O que acha que mais pesou nas responsabilidades que você possui?

Ingrid Soares: É complicado, porque são cargos diferentes, mas nós nos ajudamos muito. Uma coisa que foi muito importante foi fazer todos participarem do Sigma-Múndi, por que são só 600 vagas, esse ano, com mais de 1200 inscrições, e fica difícil dizer “não” para os meninos. É muito triste.

Jornalisitas: O que você acha de mais empolgante no seu trabalho?

Ingrid Soares: Acho que é passar nos comitês e ver que os alunos estão se divertindo e gostando do trabalho feito.

Jornalisitas: O que te conquistou no projeto para você ter se dedicado tantos anos a ele?

Ingrid Soares: Eu acho que foi a simulação, porque é algo que vicia. Quando você começa a fazer você começa a sentir a liderança, a capacidade que você tem de assumir uma posição de poder e sentir que você está perto dos seus sonhos.

Jornalisitas: Você se vê trabalhando aqui no Sigma-Múndi nos próximos anos?

Ingrid Soares: Acho que sim. Se me aceitarem de volta, com certeza estarei aqui.

Jornalisitas: Como você se sente tendo um cargo de peso em uma simulação tão grande e reconhecida?

Ingrid Soares: É muita responsabilidade. Vocês não têm ideia que é muita coisa em nossas mãos. Eu me sinto ótima, é algo que nós estamos desde novembro de 2018 planejando, é bastante responsabilidade. Mas eu me sinto grata e muito honrada de estar aqui hoje com vocês.

Jornalisitas: Qual o seu maior conselho para as pessoas que participaram dessa simulação e que querem ser tão bem sucedidas?

Ingrid Soares: Assim, se dediquem, experimentem fazer atividades extracurriculares, façam simulações em outros lugares, não tenham medo de falar mesmo e tenham em mente que o que você fala importa.

Jornalisitas: Defina em três palavras o que você sente ou pensa sobre esse tipo de projeto?

Ingrid Soares: Nossa! Acho que trabalho duro, felicidade e emoção.

Jornalisitas: Como você acha que um projeto como o Sigma-Múndi, afeta os alunos?

Ingrid Soares: Acho que os alunos não têm ideia do quanto o Sigma-Múndi é grande. Os alunos que estão participando pela primeira vez, não têm noção disso. O Sigma-Múndi é realmente um projeto que impacta, que não tem em outro lugar e ele veio para mudar a vida dos alunos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *